Roteirista e Escritora

A neve e a gente

Posted by on Jan 31, 2012 in Crônicas, Slideshow | 0 comentários

A neve e a gente

Algumas paisagens por aí, naturalmente, forçam o nascimento de algo diferente em nossas histórias. Basta estar atento aos sinais: pode ser ao encostar-se a uma árvore para ler um livro ou quem sabe ao assistir ao pôr do sol em uma praia, acolhido pelo calor da areia. As sensações são as mais diversas: contemplação, recolhimento, solidão, serenidade ou uma grande dose de encantamento.

Seja como for, a natureza desperta algo na gente. Algo que merece respeito, pois nos conecta com o passado de forma quase mágica. Afinal, trata-se do mesmo mar, da mesma montanha e da mesma neve vista por milhares de gerações. E neste cenário, inevitavelmente, nasce a crônica desta semana: sob o impacto perturbador e apaixonante da neve.

Branca, ela invade o inverno em alguns lugares como se reunisse todas as cores do mundo. Se fosse música, certamente teria todas as notas musicais em si. Absoluta, governa envolvendo as ruas, os telhados das casas e as montanhas mais altas. É escorregadia como a própria vida. Cheia de riscos, tal como nossas histórias. Requer equilíbrio, raciocínio rápido e a mente tranquila.

Traiçoeira, ela nos coloca em constante teste de humildade, pois, por ser tão majestosa, de certa forma, cobra reverência de nós, seus súditos. É infinita tal como o mar. Em dias nublados, confunde-se com o horizonte e nos faz perder a visão do fim da linha. E, em dias ensolarados, mostra dois mundos, lado a lado, como se o branco só permitisse dividir espaço com o azul do céu.

É fria na queda, feito o resultado de qualquer manobra arriscada na vida. É verdadeira no impacto até o chão. Não é nuvem, nem de mentira. É real feito uma segunda-feira que a gente não quer ver chegar. Transformadora, porque nos mostra um lado da natureza absolutamente único. Um resultado fantástico de uma mudança climática que há séculos encanta e vira tema de livros, conversas, filmes, etc. Um fenômeno que desperta a mais nítida sensação do quanto somos pequenos diante da grandeza da natureza.

Tudo ali é um desafio, superação. E quem sabe até uma oportunidade de exercício para se viver, principalmente se conseguirmos enxergar essas lições da neve em nós.

Leave a Reply